''Homossexualidade e heterossexualidade são como sutiã e biquini, exatamente a mesma coisa, mas um é aceito em público e o outro não.''
Eu preciso pensar. Na verdade, eu preciso não pensar. Tenho medo de descobrir coisas que não quero.
Gabito Nunes.
Chorei lágrimas presas de uma vida inteira. Eu precisava esvaziar, tirar o peso das consequências por sentir demais.
Restos de um naufrágio.
Você está errado se pensa que eu nunca fui chamada de fria antes.
Artic Monkeys.
Mas ninguém se incomodou em perguntar como eu me sentia.
O Diário de Anne Frank.
Fico muito triste quando percebo a falta de reciprocidade, cuidado e carinho em uma amizade, principalmente se a pessoa é importante pra mim. Mas a vida é assim, não é mesmo? Uns partem, outros chegam. E alguns, raros, permanecem.
Clarissa Corrêa.
Dói de todos os lados, os de fora, os de dentro, de baixo e de cima, nenhuma saída, e você meio cego, meio tonto, só sabe que tem que continuar, meio sem esperança, as ilusões despedaçadas, o coração taquicardíaco, língua seca, e continuando.
Caio Fernando Abreu.
Depois que te encontrei,
Alguma coisa me fez tão bem.
O Rappa.
Nunca se esqueça de quem você é, porque é certo que o mundo não se lembrará.
A guerra dos tronos.
Ela é aquilo que ninguém vê. E tudo aquilo que ele gosta. No mesmo frasco, atrás do rótulo. E respondendo aos fulanizadores, é possível viver um longo período entusiasmado ao lado de alguém. Basta não relacionar-se com estereótipos, mas sim com aquele que sinta a mesma emoção em contemplar o mar ou olhar no fundo dos seus olhos. Com quem gosta de você como é vale a pena se amarrar. Por tempo indeterminado.
Gabito Nunes.
Se for para amar, ame por completo, por tudo, por mais intenso possível. Se for para se declarar, não diga meias palavras, meios termos, não economize elogios. Se for para sorrir, sorria por completo, com cara, coração e alma, não apenas com os músculos faciais.
Reciteis.
Se doeu tem que falar. Se incomodou tem que explicar. Se tá ruim tem que ajeitar. Se estragou tem que consertar. Ou então joga fora. Entende? Não dá pra passar a vida inteira com as coisas entaladas na garganta, feito espinha de peixe que não desce e arranha toda vez que a gente engole.
Clarissa Corrêa.
Existiu um momento, um triz, talvez tenha sido apenas um dia ou uma semana, não sei, em que a coisa realmente pareceu que ia dar tudo certo.
Gabito Nunes.
Aprendi em uma das aulas da faculdade que a Ideia é como gato, não como cachorro. Ela vem quando ela quer, não quando você chama. Pois é, não adianta pressionar a mente. Você não encontra uma ideia pronta na sua agenda telefônica, na sua gaveta bagunçada ou dentro de um baú envelhecido na casa da sua avó. Não dá para convidá-la para o boteco com dia e hora marcada. Ela também não tem endereço fixo para você ir buscá-la desesperadamente em um domingo à noite. Mesmo com chuva! Ah, e nem pense em chamá-la para tomar um chope numa quarta-feira para assistir ao jogo do seu time. A ideia, às vezes, torce pelo adversário! Ela é independente. Ela aparece quando bem entender. E, se ela entender que não deve aparecer, esqueça-a: ela não aparecerá.
Eu me chamo Antônio.